Semana Nacional de Conciliação do Judiciário tem início nesta segunda-feira (27/11)

Começou nesta segunda-feira (27/11) a XII Semana Nacional de Conciliação do Judiciário, que buscará solucionar o maior número de processos por meio de acordos, de forma célere e amigável. A campanha, promovida anualmente pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com o objetivo de disseminar a cultura da paz, é realizada em parceria com tribunais do trabalho, tribunais federais e tribunais de justiça de todo o País.

A XII Semana Nacional de Conciliação tem como mote “Conciliar: nós concordamos”. A intenção, ressalta o CNJ, é demonstrar que a decisão de conciliar é das partes envolvidas e só acontece se houver comum acordo.

O Tribunal Regional do Trabalho do Paraná preparou-se para o mutirão, selecionando os processos com maior possibilidade de composição. Partes e advogados também tiveram a iniciativa de pedir a inclusão de seus processos na pauta da Semana. Serão 514 audiências no Regional paranaense de ações que tramitam tanto na fase de conhecimento quanto na de execução. As audiências ocorrerão em Varas do Trabalho de todo o Estado e, em maior número, no Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputa (Cejusc-TRT9), em Curitiba.

O Cejusc-TRT9 é uma estrutura permanente voltada a facilitar a conciliação no âmbito do TRT-PR. A unidade pode ser contatada em qualquer época do ano por aqueles que desejarem submeter seus processos a uma tentativa de acordo.

O CNJ informa que existem mais de 74 milhões de processos judiciais em tramitação no Judiciário brasileiro. A Semana de Conciliação é parte do esforço dos tribunais em solucionar parte desse volume, mas de forma consensual, em que ambas as partes fiquem satisfeitas. No ano passado o mutirão teve a participação de 51 tribunais e terminou com 130 mil acordos, que representaram R$ 1,2 bilhão em valores homologados pela Justiça. Foram realizadas 444 mil audiências.

A conciliação no Judiciário está baseada na Resolução CNJ n. 125/2010, que instituiu a Política Judiciária Nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesses no âmbito do Judiciário.

Disponível em: www.trt9.jus.br

Compartilhar

Outras postagens

ESG na construção civil

ESG na Construção Civil: Integrando Sustentabilidade e Responsabilidade em Contratos e Práticas Empresariais

A interseção entre as práticas ambientais, sociais e de governança (ESG) e a indústria da construção civil tem se tornado cada vez mais relevante e crucial para aquelas construtoras e incorporadoras que desejam acompanhar as tendências do mercado.

Neste contexto, é fundamental compreender os princípios essenciais do ESG e como eles podem ser implementados de forma eficaz dentro deste setor. Esta abordagem não apenas responde às demandas crescentes por sustentabilidade e responsabilidade social, mas também contribui para o sucesso a longo prazo das empresas e incorporadoras na construção civil.

atendimento de excelência - habilidades de trabalho em equipe

Desenvolvendo Equipes de Excelência: A Sintonia entre Soft Skills e Hard Skills na Governança de Dados

No palco dinâmico do mundo corporativo, a busca por talentos frequentemente se assemelha à montagem de um time de elite.Como olheiros em busca de um craque, recrutadores muitas vezes se deixam deslumbrar pela habilidade técnica reluzente de um candidato, negligenciando às vezes aspectos fundamentais para o sucesso da equipe. É como contratar um atleta muito habilidoso, mas individualista, cujo o impacto vai muito além dos seus feitos dentro do campo.
No entanto, assim como no universo esportivo, onde a falta de habilidades comportamentais pode minar a coesão e o desempenho da equipe,

sistema BIM

Construção Civil: Os Impactos Jurídicos do Sistema BIM

A ferramenta “Building Information Modeling” (BIM), modelagem de Informação da Construção, revolucionou a forma como os projetos de construção são concebidos, programados, gerenciados e executados, pois disponibiliza, através da tecnologia, características físicas e funcionais de uma construção. Antes de toda a “vida” de uma construção no formato real é possível vislumbrar, com exata precisão, previamente, no formato virtual. Por proporcionar maior precisão, integração e direcionamento, resulta em redução de custos e de tempo de obra, além de contribuir para a descarbonização do setor.
No entanto, além de suas implicações técnicas, o BIM também apresenta importantes repercussões jurídicas que precisam ser consideradas. Este artigo explorará alguns dos impactos jurídicos do sistema BIM na indústria da construção civil.

Aplicação dos Juros Compensatórios e de Mora em Casos de Limitação Administrativa

Diante da análise da jurisprudência brasileira, fica evidente a importância da aplicação adequada dos juros compensatórios e de mora em casos de limitação administrativa de propriedade.

A interpretação dos tribunais, aliada aos princípios constitucionais e legais, tem contribuído para garantir uma justa compensação aos proprietários afetados por medidas restritivas impostas pelo Estado, notadamente daquelas que esvaziam na totalidade a possibilidade de uso, gozo e fruição da posse e propriedade pelo particular.

Não menos importante, fundamental que os julgadores considerem esses aspectos ao decidir sobre questões relacionadas à desapropriação e limitação administrativa, visando assegurar a efetiva proteção dos direitos de propriedade e o equilíbrio nas relações jurídicas,

Enviar mensagem
Precisa de ajuda?
Barioni e Macedo Advogados
Seja bem-vindo(a)!
Como podemos auxiliá-lo(a)?