Barioni e Macedo e uma Nova Era Corporativa: O Compromisso Exemplar do Pacto Global da ONU

pacto global da Onu

 

Em um mundo onde a interconexão entre as atividades empresariais e os desafios globais é inegável, a responsabilidade corporativa emerge como um imperativo moral e econômico.

Nesse contexto, o Pacto Global da ONU surge como uma resposta coletiva e estratégica para orientar as empresas na promoção do desenvolvimento sustentável, dos direitos humanos e do combate à corrupção.

Neste artigo, exploraremos em detalhes o que é o Pacto Global, suas implicações no mundo empresarial, o processo de adesão, as vantagens de participar, as metas das ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) e outros programas dentro do pacto.

 

O Poder Transformador do Pacto Global

 

O Pacto Global, lançado em 2000, é uma iniciativa única que convoca empresas a adotarem 10 princípios universais nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Esses princípios, derivados de instrumentos internacionais como a Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Convenção sobre os Direitos da Criança, formam a espinha dorsal de uma nova era de responsabilidade corporativa.

O compromisso com esses princípios não é apenas uma formalidade; é uma declaração audaciosa de valores e um chamado à ação.

Envolve, em sua essência, uma mudança de mentalidade, uma redefinição do propósito das empresas além do lucro, em direção a um compromisso genuíno com o bem-estar humano e ambiental.

Além disso, as redes locais do Pacto Global proporcionam um espaço para empresas compartilharem experiências, melhores práticas e desafios em um contexto regional.

 

O Processo de Adesão: Compromisso e Transparência

 

 O processo de adesão ao Pacto Global é transparente e acessível a todas as empresas que compartilham seus valores e objetivos. O processo inclui as seguintes etapas:

  1. Registro: É disponibilizado pelo site oficial do Pacto Global, o formulário de credenciamento bem como as orientações de como deve ocorrer o preenchimento. Ler atentamente as orientações e seguir os trâmites é parte fundamental, para o sucesso da inscrição.
  2. Compromisso: Após o registro, a empresa firma seu compromisso público com os 10 princípios do Pacto Global, demonstrando sua intenção de integrar esses valores em suas práticas de negócio. Este compromisso é mais do que uma formalidade; é um compromisso moral e ético com a transformação positiva da sociedade e do planeta.
  3. Elaboração do Relatório de Comunicação do Progresso (COP): Anualmente, as empresas signatárias são convidadas a elaborar um Relatório de Comunicação do Progresso, descrevendo suas atividades e progressos em relação aos princípios do Pacto Global. Este relatório não apenas demonstra transparência e prestação de contas, mas também serve como uma ferramenta poderosa para avaliar e aprimorar o impacto das ações da empresa.
  4. Engajamento Contínuo: Além de cumprir os requisitos formais de adesão, as empresas são incentivadas a se engajar ativamente nas atividades e iniciativas do Pacto Global, aproveitando ao máximo os recursos e oportunidades disponíveis para promover uma cultura de responsabilidade corporativa em todos os níveis da organização.

 

Explorando os Recursos do Pacto Global

 

O Pacto Global vai além dos princípios fundamentais, oferecendo uma variedade de recursos e programas para apoiar as empresas em sua jornada de responsabilidade corporativa. Entre esses recursos, destacam-se:

  • Academy: Uma plataforma de aprendizado online que oferece cursos e materiais educacionais sobre temas relacionados à sustentabilidade, direitos humanos e governança corporativa;
  • Seminários e Conferências: O Pacto Global organiza uma série de eventos, seminários e conferências em todo o mundo, proporcionando oportunidades para o diálogo, a troca de experiências e a colaboração entre empresas, governos e organizações da sociedade civil;
  • Redes Locais: As empresas signatárias são incentivadas a participar das redes locais do Pacto Global, onde podem se conectar com outras empresas, compartilhar melhores práticas e colaborar em projetos conjuntos para promover os princípios do Pacto Global em nível regional.

 

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

 

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) representam uma agenda ambiciosa e holística para enfrentar os desafios mais prementes da humanidade até 2030.

Adotados pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2015, os 17 ODS abrangem uma ampla gama de questões interconectadas, incluindo erradicação da pobreza, igualdade de gênero, ação climática, saúde e bem-estar, educação de qualidade, entre outros.

As empresas desempenham um papel crucial na realização dos ODS, tanto como catalisadoras de mudança quanto como beneficiárias diretas de um mundo mais sustentável.

Ao alinhar suas operações e estratégias com os princípios dos ODS, as empresas podem contribuir significativamente para o alcance das metas estabelecidas, enquanto fortalecem sua reputação, mitigam riscos e abrem novas oportunidades de negócios.

 

ESG

 

Nos últimos anos, a questão ESG (ambiental, social e governança) emergiu como um componente fundamental desses princípios.

O ESG destaca como as empresas gerenciam os impactos ambientais, sociais e de governança, reconhecendo que esses fatores são essenciais para o sucesso a longo prazo dos negócios e para a sustentabilidade global.

Ao invés de apenas uma lista de requisitos, o ESG se torna uma narrativa envolvente, contando a história de como as empresas moldam seu impacto no mundo. Ele convida as empresas a explorar não apenas como lucram, mas como contribuem para o bem-estar das pessoas e do planeta.

Dentro do Pacto Global, as empresas são incentivadas a incorporar considerações ESG em suas estratégias, operações e relatórios, promovendo uma cultura de responsabilidade corporativa.

 

Programa HUB ODS

 

O Programa HUB ODS do Pacto Global surge como uma plataforma dinâmica e inovadora para catalisar a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no contexto empresarial.

Ao reunir empresas, governos, organizações da sociedade civil e outros atores-chave, o HUB ODS visa promover a colaboração, a troca de conhecimentos e a cocriação de soluções sustentáveis.

Através de iniciativas como eventos temáticos, fóruns de discussão e projetos de cooperação, o HUB ODS oferece um espaço privilegiado para o engajamento das empresas na agenda dos ODS, estimulando a inovação, a aprendizagem e o compartilhamento de melhores práticas.

O Programa HUB ODS está presente em 8 estados brasileiros. A participação é gratuita e não é necessário ser um participante do Pacto Global. Para maiores informações acesse o site Pacto Global.

 

A Visão Além dos Lucros: Benefícios Tangíveis e Intangíveis

 

A decisão de uma empresa em aderir ao Pacto Global vai além da busca pelo lucro; é uma declaração de compromisso com um futuro mais sustentável e inclusivo para todos. Os benefícios de participar do Pacto Global são multifacetados e abrangem aspectos tangíveis e intangíveis, incluindo:

  • Reputação e Credibilidade: Empresas signatárias do Pacto Global são vistas como líderes em responsabilidade corporativa, o que pode fortalecer sua reputação e atrair investidores, clientes e talentos comprometidos com valores éticos;
  • Acesso a Recursos e Oportunidades: A participação no Pacto Global oferece acesso a uma vasta rede de parceiros, recursos e oportunidades de colaboração, permitindo que as empresas ampliem seu impacto e alcance;
  • Inovação e Resiliência: Ao adotar práticas sustentáveis e éticas, as empresas podem estimular a inovação, diferenciar-se no mercado e aumentar sua resiliência a desafios futuro. 

Adesão do Barioni e Macedo ao Pacto Global

 

A decisão em aderir ao Pacto Global da ONU foi uma extensão natural do nosso compromisso de transformar positivamente a vida de pessoas e empresas, além de contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade mais próspera e justa reconhecendo a importância da ética, da responsabilidade e da boa governança corporativa.

Ao aderir ao Pacto Global, o escritório se compromete a promover os direitos humanos, o trabalho digno, a proteção ambiental e a transparência, valores fundamentais que estão alinhados com nossa missão de contribuir para o bem-estar social e o respeito aos direitos individuais e coletivos.

Nossa missão e valores vão de encontro com o Pacto Global da ONU, demonstrando que estamos alinhados com os padrões internacionais de sustentabilidade, responsabilidade social e corporativa.

Todos da equipe Barioni e Macedo tem como objetivo a construção de um mundo mais justo, inclusivo e sustentável.

 

Conclusão: Rumo a uma Economia Global Sustentável e Inclusiva

 

À medida que avançamos no século XXI, a responsabilidade corporativa não é mais uma opção, mas sim uma necessidade imperativa para o sucesso a longo prazo das empresas e o bem-estar do planeta. O Pacto Global da ONU oferece uma plataforma única para as empresas se comprometerem com valores universais e trabalharem juntas para enfrentar os desafios globais mais prementes de nosso tempo.

Mais do que um conjunto de diretrizes, o Pacto Global representa um compromisso moral e ético com a promoção do bem comum e a preservação do planeta para as gerações futuras.

Ao aderir ao Pacto Global, as empresas não apenas assumem a responsabilidade por suas próprias ações, mas também se tornam agentes de mudança positiva em suas comunidades e no mundo em geral. Portanto, é hora de todas as empresas se unirem ao movimento global pela sustentabilidade, pelos direitos humanos e pela integridade corporativa, e juntas, construirmos um futuro mais justo, inclusivo e sustentável para todos.

 

Autora

 

Priscila Messias Andrioli. Analista de pessoas e Cultura Institucional. Técnica em Serviços Jurídicos.  MBA executivo em consultoria e planejamento empresarial (Facesita). Formação em Liderança e Apresentações de Alto Impacto (Conquer). Especialista em Customer Experience (CS Academy). Analista Comportamental (Análise Disc)

 

Referências

 

Conhecendo o Pacto Global Sobre Nós – Pacto Global

ESG ESG – Pacto Global

Compartilhar

Outras postagens

valuation

Liquidação de Quotas Sociais de Sociedades Empresárias: Critérios para a Adequada e Justa Valoração da Empresa (“valuation”).

Este artigo abordará os aspectos jurídicos, práticos e de “valuation” para a liquidação de quotas sociais em sociedades empresárias no Brasil, com base, principalmente, na jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e nos critérios práticos recomendados para a valoração das empresas.

A liquidação de quotas sociais em sociedades empresárias é um processo complexo que envolve aspectos jurídicos, contábeis, financeiros, operacionais, entre outros critérios técnicos para o devido “valuation”.
Este artigo buscará aprofundar o entendimento sobre o tema, considerando, sobretudo, os parâmetros básicos a partir da jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e os métodos específicos de levantamento do valor real de mercado das empresas.

reequilíbrio contratual

Contratos de Apoio à Produção da Caixa Econômica Federal e o Direito ao Reequilíbrio

A legislação, como se percebe, oferece algumas saídas em caso de eventos imprevisíveis que afetem as condições contratuais. Por um lado, é possível a resolução do contrato por onerosidade excessiva, mas se pode pleitear a modificação equitativa das cláusulas contratuais. O mercado imobiliário, após dois anos de severas dificuldades, dá sinais de que pode retomar seu crescimento. Por outro lado, a insegurança jurídica decorrente de situações que se alastram desde a pandemia é um repelente de potenciais clientes e investidores. A legislação brasileira oferece mecanismos suficientes para rever contratos firmados anteriormente e que tenham sido afetados pela alta dos insumos da construção civil. Por isso, a elaboração de uma estratégia jurídica sólida é fundamental para a manutenção dos investimentos e continuidade de empreendimentos.

apoio à produção CEF

Empreendimentos com Apoio à Produção: Um impulso para o Setor Imobiliário

Os empreendimentos com apoio à produção são projetos imobiliários que recebem suporte financeiro da Caixa Econômica Federal para sua construção e desenvolvimento.

Segundo informações disponíveis no site da CEF, essa modalidade de financiamento destina-se a projetos de construção, ampliação, reforma ou aquisição de imóveis residenciais ou comerciais, em áreas urbanas ou rurais, com foco na geração de emprego e renda.

O “Apoio à Produção” consiste em uma linha de crédito exclusiva no mercado, disponível para empresas do ramo da construção civil e esta linha de crédito oferece duas modalidades distintas:
Sem Financiamento à Pessoa Jurídica (PJ): Destinada à produção de empreendimentos sem a necessidade de financiamento direto à pessoa (…)

Enviar mensagem
Precisa de ajuda?
Barioni e Macedo Advogados
Seja bem-vindo(a)!
Como podemos auxiliá-lo(a)?